A música, como arte e cultura, faz parte do ser humano, e sempre esteve presente na vida das pessoas e dos povos. É um fenômeno universal, surgindo como uma das primeiras manifestações do ser humano e da vida em sociedade. Não há povo que não tenha seus cantos, suas músicas e danças, seu jeito de celebrar as festas, a vida, ritos, sua cultura enfim.

Entretanto há vários tipos de música dependendo da finalidade para a qual foi feita: música para dançar, marchar, relaxar, curar, brincar, ninar, trabalhar, produzir mais, música para rezar e entrar em contato com Deus, música para o casamento.

A música “na cerimônia religiosa” tem a finalidade de celebrar, abrilhantar, conduzir e fazer uma conexão com a celebração do matrimônio entre os noivos e com toda a assembléia presente. A música é parte essencial, fazendo a ligação entre o sonho com a realidade: o momento da união. A música é feita de sons e ritmo, e o canto lhe acrescenta as palavras: o contexto, a mensagem, a poesia.

Por isso é preciso discernimento para escolher bem o repertório para esta ocasião, com algumas considerações:

a) Primeiro, há de se levar em consideração o local da cerimônia religiosa. Igrejas católicas normalmente só permitem músicas clássicas e sacras. Sempre se informe junto à igreja sobre as restrições do local. No entanto, se o seu casamento for fora da igreja, músicas atuais também poderão ser escolhidas.

b) É importante ter bom senso e coerência! Pode ser que aquela música, que você acha a melodia linda, venha a ter uma letra não condizente com a celebração específica. Então se for escolher músicas de filmes ou da sua banda favorita, tenha a certeza de que a letra é adequada ao momento. Por outro lado, às vezes a letra pode ser linda, mas a música não cabe para aquele contexto. A letra é a poesia na música e a música, como dito anteriormente, é composta por outros elementos, diversos da poesia.

c) É preciso levar em consideração os momentos da cerimônia e o tipo da cerimônia. Cada tipo de cerimônia tem o seu momento. Sobre eles, leia os tópicos que falam sobre outros tipos de cerimônia religiosa e “Os Momentos da Cerimônia”.
d) No repertório escolhido, temos que perceber se os instrumentos contratados estão em harmonia com ele, com o ambiente, com o tipo de celebração religiosa e com a acústica do local. Por exemplo, talvez sua música preferida seja uma balada pop-rock, mas os instrumentos contratados foram: teclado, violino e flauta. Aquela música ficará necessariamente diferente de como você a conhece, com outro timbre e com outras sensações. Para isso, confie sempre no profissional da música para orientar na escolha do repertório.
Compartilhe:
FacebookTwitterGoogle+