Basicamente, é o coro e a orquestra juntos. Nesse caso, para cada tamanho de coro um tamanho de orquestra diferente. Por exemplo, se tivermos a disposição uma orquestra sinfônica com 90 músicos, precisaremos de pelo menos 80 a 100 cantores no coro para podermos equilibrar a sonoridade do conjunto. Por outro lado, se temos um grupo de 20 cantores, a orquestra deverá ter por volta desse número de instrumentistas para se ter um equilíbrio musical adequado.

No entanto, com o auxílio da tecnologia de amplificação sonora (caixas acústicas, mesa de som, microfones, etc.) e com um bom técnico, é possível amplificarmos um grupo de 40 vozes para equilibrar com uma orquestra de 100 músicos. Ao mesmo tempo, um coro de 30 vozes é possível ser acompanhados por 5 ou até mesmo 1 instrumentista, sem perda do equilíbrio do conjunto.

O repertório de coro e orquestra é o mais arrojado e suntuoso, assim como de uma riqueza ímpar e deveras complexo em sua execução. Talvez seja por essa majestosidade que uma peça coral-orquestral nunca é passada despercebida pelo público, qualquer que seja ele: o impacto estético que as pessoas têm diante dessa profusão e sonora é fato, sempre.

Compartilhe: